http://www.gestaoempresarial-br.com.br
Página Inicial Gestão Contabilidade Fiscal Trabalhista Tecnologia MEI SPED Terceiro Setor
»
Lucratividade

Lucratividade

Os novos desafios gerenciais provocam alterações nos resultados financeiros das empresas.

A produtividade, por exemplo, é fator fundamental para o sucesso de qualquer negócio hoje, pelo fato de que, com o aumento da concorrência, as margens estão cada vez menores e, dessa maneira, as empresas são obrigadas a vender mais e, na medida do possível, reduzir os custos e despesas.

E a empresa só consegue a fidelização dos clientes oferecendo produtos e serviços que agregam valores a eles.

Todos os problemas financeiros acarretam redução na lucratividade da empresa.

O empresário e o gestor financeiro de pequenos negócios deverão estar atentos ao seu surgimento, e procurar encontrar soluções para eliminar ou minimizar os efeitos desses problemas no desempenho da empresa.

A Lucratividade é o resultado positivo, após deduzir do faturamento custos e despesas.

O Cálculo é este: Resultado Líquido dividido pelas Vendas.

O empresário e o gestor financeiro de pequenos negócios deverão comparar o lucro líquido obtido em sua empresa com a média do setor em que atua.

O Faturamento (-) Estoque Inicial (+) Compras = Lucro Bruto.

Desse Lucro Bruto deduzem-se as Despesas Variáveis, as Despesas Fixas, as Despesas Financeiras, e tem-se o Resultado Operacional Liquido.

Se dividirmos o Resultado Operacional Líquido pelo valor do Faturamento, teremos o "Índice de Lucratividade".

É possível apurar a Lucratividade da empresa, através do controle permanente dos estoques, ou seja, a cada venda realizada, torna-se necessário conhecer também os custos correspondentes a esta venda.

Podemos analisar os lucros gerados das seguintes formas:

A empresa não está gerando lucro suficiente para a sua sobrevivência.

As variáveis que demonstram esta situação são as seguintes:

Empresa perdendo participação de mercado e prejuízos constantes.

A empresa está gerando caixa apenas o suficiente para mantê-la no mercado.

As variáveis que demonstram esta situação são as seguintes:

A empresa gera lucros suficientes para a sua sobrevivência e também para o seu crescimento

As variáveis que demonstram esta situação são as seguintes:

O lucro é a principal fonte de realimentação do capital de giro próprio, portanto torna-se necessário para empresa sobreviver e crescer que a reposição do capital de giro seja coberta pelos resultados positivos obtidos pela empresa.

O lucro líquido deverá absorver todas as despesas financeiras, caso contrário o endividamento da empresa será aumentado e a mesma terá problemas de liquidez.

Para que a empresa consiga expandir suas atividades operacionais torna-se necessário investir em marketing como também em novas tecnologias e novos processos.

Todo investidor/empreendedor tem uma expectativa com relação ao investimento feito na empresa em termos de rentabilidade.

Em média o mercado trabalha com uma taxa mínima de atratividade que varia entre 12% e 20 % ao ano.

Os valores necessários para compor a necessidade de capital de giro da empresa são correspondentes às Contas a Receber mais os Estoques subtraindo os valores de Contas a Pagar com Fornecedores, Salários e Encargos Sociais, como também os Impostos a serem recolhidos.

A Variação da Necessidade de Capital de Giro é obtida através do seguinte cálculo: Necessidade de Capital de Giro do período atual menos a Necessidade de Capital de Giro do período anterior.

O valor do Lucro Mínimo necessário para a empresa sobreviver é a soma do valor correspondente à Variação do Capital de Giro mais os valores referentes às Despesas Financeiras Mensais. Caso a empresa não esteja obtendo este resultado, revela uma situação preocupante.

O valor correspondente do Lucro suficiente para a empresa crescer deverá cobrir o Lucro Mínimo necessário para sobreviver, mais os investimentos em imobilizações, mais os investimentos em Marketing, mais o retorno do capital próprio, conforme planejamento da empresa.

Entenda como Capital Próprio os recursos pertencentes aos proprietários da empresa, tais como Capital Inicial e os Lucros Acumulados.

A relação é a seguinte: Lucro Necessário para Empresa Crescer deverá ser maior que Lucro Mínimo Necessário para Sobreviver, que por sua vez deverá ser maior ou igual o Resultado Líquido Mensal, utilizando o que se aplica também nas avaliações que você fará com os resultados encontrados na empresa.

Duas condições para que a empresa aumente sua rentabilidade são: melhorar o giro dos investimentos e/ou melhorar a margem líquida das vendas.

Para melhorar o giro dos investimentos a empresa deverá aumentar as vendas em proporção maior que os aumentos dos investimentos, ou seja, deverá priorizar o aumento de vendas através de promoções, liquidações etc.

Ou diminuir os investimentos em proporção maior que a queda das vendas, neste caso, as estratégias poderiam ser: redução no volume de compras, girar melhor os estoques existentes na empresa e administrar melhor a cobrança dos valores a receber.

O giro operacional de uma empresa é calculado dividindo-se o valor das Vendas pelo valor dos investimentos (Disponível + Estoques + Contas a Receber + Imobilizado).

Para melhorar a margem líquida a sugestão é aumentar as vendas em proporção maior que os aumentos dos custos e despesas ou vice-versa. Deve-se priorizar sempre a redução dos custos e despesas, desde que esses cortes não afetem as atividades operacionais.

A margem de lucro é calculada dividindo-se o valor do Lucro Líquido pelo valor das Vendas.

O lucro obtido permite a recuperação do capital investido pelos sócios, consegue gerar caixa para pagar seus compromissos em dia.

Por outro lado, uma empresa quando gera bons lucros consegue ser competitiva no mercado, pelo fato de ter caixa e, desta forma, consegue boas condições de comercialização dos seus produtos.

Outro detalhe importante é que toda empresa lucrativa consegue proporcionar aos seus sócios e funcionários uma boa remuneração em termos de pró-labore, retiradas e salários.

A adoção de estratégias adequadas e uma eficiente gestão financeira possibilitarão manter a empresa sobrevivendo e crescendo.

O custo fixo deverá ser suficiente para atender à estrutura operacional da empresa, porém sem comprometer o seu desempenho.

A empresa deve manter a sua estrutura flexível de modo a se ajustar rapidamente às mudanças que ocorrem do mundo dos negócios.

Para que a empresa seja competitiva, é necessário focar o negócio com estratégias a fim de mantê-la no mercado com crescimento sustentado.

Publicidade

Publicidade
 
Desenvolvido por Alexandre Ferrão e Gilson Joanelo