Data Cempro Informática
http://www.gestaoempresarial-br.com.br
Página Inicial Gestão Contabilidade Fiscal Trabalhista Tecnologia MEI SPED Terceiro Setor
»
Indicadores de desempenho

Indicadores de desempenho

Dentro da análise financeira de uma empresa esta é a etapa mais importante: o cálculo e o estudo dos índices de desempenho, fornecendo ao gestor informações que permitem realizar o acompanhamento da situação financeira e econômica da empresa em qualquer momento.

Por meio destes indicadores financeiros é possível tomar as decisões gerenciais necessárias, visando corrigir erros que estão prejudicando o desempenho dos negócios no âmbito financeiro.

Tratamos aqui dos principais indicadores financeiros, os de maior necessidade, para que você possa implantar na sua empresa, fazendo uma avaliação dos mesmos e tomando a suas decisões gerenciais de forma adequada, mantendo a boa saúde econômica e financeira do seu negócio.

Lucratividade sobre as vendas

Indicador que demonstra o poder de ganho da empresa comparando o seu lucro líquido com relação ao seu resultado total (que pode ser o total de vendas, de serviços ou ambos), ou seja qual o ganho que a empresa consegue gerar sobre o trabalho que ela desenvolve.

A fórmula para calcular o lucro líquido é a seguinte:

Fórmula = Resultado Líquido / Receita Total (resultado líquido dividido pela receita total)

Por exemplo, se a lucratividade da sua empresa é de 8%, isto significa que de cada R$ 100,00 vendidos, R$ 8,00 são de ganho líquido.

A lucratividade é obtida sob a forma de valor percentual, indicando portanto a eficiência operacional da empresa.

Rentabilidade

O indicador de rentabilidade tem por finalidade demonstrar qual o seu poder de ganho, ou retorno, do seu capital investido na empresa. Este índice defina a atratividade do negócio pois demonstra ao empresário a velocidade de retorno do capital investido.

Para termos este índice basta dividirmos o resultado líquido (lucro líquido) pelo total do Ativo.

Fórmula = Resultado Líquido / Total do Ativo (resultado líquido dividido pela total ativo)

Por exemplo, se o lucro líquido da empresa é R$ 2.000,00 no ano e ela fez um investimento de R$ 17.000,00 a sua rentabilidade será 12% ao ano. Isto significa que 12% de tudo que foi investido no negócio retorna anualmente em forma de lucro.

Podemos afirmar que para cada R$ 100,00 investidos nos ativos da empresa ela obteve um retorno de R$ 12,00 aproximadamente.

Índice de Liquidez (Poder de Pagamento da Empresa)

A análise de liquidez ou da capacidade de solvência de uma empresa é realizada através do cálculo e interpretação dos índices de liquidez, que demonstram a capacidade da empresa em cumprir em dia seus compromissos assumidos com terceiros.

A análise de liquidez (poder de pagamento) pode ser feita através do relatório gerencial do Fluxo de Caixa, ou de indicadores financeiros.

O índice de liquidez é obtido da seguinte forma: soma-se o total do disponível, mais o contas a receber e os estoques, esse total deve ser dividido pelo total do passivo. Veja fórmula abaixo.

Fórmula: Liquidez = (Disponível + Contas a Receber + Estoques):Total do Passivo

Exemplo: (R$ 440,00 + R$ 5.000,00 + R$ 20.000,00) : R$ 16.250,00 = 1,57

Analisando o indicador acima podemos concluir que o poder de pagamento da empresa referente ao exemplo acima foi de 1,57, ou seja, para cada R$ 100,00 de dívidas com terceiros a empresa possui R$ 157,00 para cobrir tal compromisso, através de seus estoques, contas a receber e as disponibilidades.

Quando os estoques possuírem valores significativos (gerando um tempo maior para transformar-se em dinheiro) é possível adotar outro critério: calcula-se então a liquidez sem considerar os estoques, para ilustrar melhor essa situação iremos demonstrar por meio de valores.

O poder de pagamento (liquidez) da empresa sem considerar os estoques:

Disponível+Contas a Receber: Total do Passivo
R$ 440,00 + R$ 5.000,00: R$ 16.250,00 = 0,33

Analisando o indicador acima, verificamos que o poder de pagamento da empresa sem considerar os estoques para o exemplo de 0,33, ou seja, para cada R$ 100,00 de dívida a empresa possui apenas R$ 33,00 de disponibilidade e valores a receber para cobrir os seus compromissos com credores. Nesse caso, a situação financeira da empresa está bastante complicada, pois o valor dos estoques está elevado.

Análise da liquidez obtida:

Nível de endividamento

Demonstra a dependência da empresa em relação aos recursos obtidos com terceiros, como bancos, por exemplo. Quanto mais a empresa depender destes recursos maiores serão as despesas financeiras referentes pagamentos de juros.

Quando o endividamento da empresa está fora de controle, poderá provocar a quebra da mesma. Portanto, o cálculo e o acompanhamento desse indicador é de suma importância.

O cálculo do nível de endividamento da empresa, é realizado com base nas informações obtidas no Balanço:

Fórmula: Nível de endividamento da empresa = Total do Passivo: Total do Ativo

Exemplo:

Fornecedores + Contas a Pagar + Empréstimos: Total do Ativo
R$ 11.250,00 + R$ 5.000,00 + R$ 0,00: R$ 40.000,00 = 40,63%

Como demonstrado, o nível de endividamento ficou em 40,63%. Podemos interpretar esse indicador da seguinte forma: 40,63% dos recursos financeiros aplicados nos ativos da empresa (disponível, contas a receber, estoques e imobilizado) são financiados com recursos de terceiros (bancos, fornecedores e demais credores) e os outros 59,37% são recursos próprios financiando os ativos da empresa. Podemos deduzir que a participação de capitais próprios na empresa é maior que os recursos de terceiros investidos nela. Portanto, o nível de endividamento é satisfatório.

Seria importante que a empresa mantivesse esse índice em torno de 50% no máximo. Pois quando o índice supera os 50% significa que a empresa tem mais recursos financeiros de terceiros investidos nela do que recursos próprios.

Margem de contribuição

A margem de contribuição, é a diferença entre o lucro bruto menos as despesas variáveis. O montante da margem de contribuição deve ser superior às despesas fixas e financeiras para gerar o lucro.

Pode ser definida também como a diferença entre o preço de venda de um produto com os seus gastos variáveis (custo da mercadoria mais as despesas variáveis).

Por exemplo, suponhamos que um produto é vendido por R$ 30,00 a unidade, sendo que foi adquirido ao custo de R$ 18,00 e as despesas variáveis (comissões + impostos sobre vendas) são 10% do preço de venda, ou seja, R$ 3,00.

A Margem de Contribuição desse produto, neste caso, é de valor de R$ 9,00, isto é, a cada unidade vendida desse produto, o mesmo contribui com R$ 9,00 para cobrir as despesas fixas e financeiras e formar o lucro líquido da empresa.

Margem de Contribuição = Preço de Venda (-) Gastos Variáveis

Margem de Contribuição = R$ 30,00 - R$ 18,00 - R$ 3,00

Margem de Contribuição = R$ 9,00

Outro forma de cálculo é em percentual, para isso, basta dividir o valor encontrado da margem de contribuição pelo preço de venda.

Fazendo os cálculos ficaria: R$ 9,00 : R$ 30,00 = 30%.

O conhecimento da Margem de Contribuição permite identificar qual a participação de cada produto no faturamento da empresa.

Ponto de Equilíbrio

Ponto de equilíbrio é o montante de vendas ou serviços prestados mínimo necessários para cobrir todos os custos e despesas para não ter prejuízo.

Portanto, ponto de equilíbrio é quando as vendas igualam-se com os custos e despesas totais, não gerando lucro e nem prejuízo.

Fórmula: Vendas = Custos + Despesas Totais

O cálculo é simples, basta somar as despesas fixas mais as despesas financeiras e dividir pela porcentagem da margem de contribuição. Vamos demonstrar os cálculos com o objetivo de facilitar o entendimento.

O cálculo do Ponto de Equilíbrio pode ser feito em três períodos diferentes em relação as suas atividades operacionais:

Importância da análise financeira

A análise dos indicadores de desempenho, são muito úteis não somente na gestão da própria empresa, mas também para a obtenção de financiamentos, pois os bancos, em geral, analisam a capacidade da empresa de arcar com os encargos de uma eventual a dívida através desses mesmos indicadores.

A análise financeira pode ser usada para fornecer informações consistentes para convencer os sócios existentes, ou potenciais, de que é um bom negócio investir mais dinheiro na empresa.

Publicidade

Data Cempro Informática
Empregos.com.br
Tchê Servicos em Informatica
Nossos parceiros
Data Cempro Informática
Empregos.com.br
 
Desenvolvido por Alexandre Ferrão e Gilson Joanelo