http://www.gestaoempresarial-br.com.br
Página Inicial Gestão Contabilidade Fiscal Trabalhista Tecnologia MEI SPED Terceiro Setor
»
Fluxo de caixa

Fluxo de caixa financeiro

Existem vários fatores que afetam o fluxo financeiro de uma empresa, desde um cenário econômico "sombrio" em mundo globalizado, como o que passamos recentemente, com altas taxas de juros e cortes de créditos, até mesmo os prazos obtidos com fornecedores e concedidos a clientes. Por estas razões e muitas outras é que se torna fundamental a adoção do "Fluxo de Caixa" como instrumento de controle e também como base para tomada de decisões.

O Fluxo de Caixa, pode ser utilizado tanto como ferramenta de gestão operacional (curto prazo), como uma forma de gestão estratégica (médio e longo prazo) fazendo uma projeção futura de entradas e saídas de recursos financeiros, por um determinado período.

O seu objetivo, dentre vários, é: ajudar no planejamento estratégico da empresa, controle do dinheiro que entra e sai, prever períodos em que haverá sobras de caixa ou necessidades sobre buscar fontes para financiar as necessidades de caixa, evitar o descasamento de datas entre pagamentos e recebimentos e planejar uma possível aquisição de equipamentos e etc.

Para a montagem da projeção do fluxo de caixa devemos considerar os seguintes dados:

Entradas

Saídas

O fluxo de caixa quando gerado com eficiência é uma poderosa ferramenta para os gestão de negócios, as informações devem ser detalhadas, o gestor deve ter domínio do ciclo operacional da empresa e também é fundamental a implantação de controles auxiliares.

Pode ser usado por empresas de qualquer porte, lembre-se que é uma ferramenta de gestão que pode lhe dar suporte para decisões futuras com base nos dados atuais, desde que estes números sejam reais e atualizados religiosamente.

O controle pode ser semanal, mensal, e até mesmo diário, comece a usá-lo e verá o quanto é necessário ter o controle em suas mãos.

Projeção do fluxo de caixa

Uma cultura de planejamento financeiro e organização é fundamental para o sucesso do fluxo de caixa, pois para ele convergem as informações financeiras de todos os setores da empresa.

Manter controles auxiliares é essencial: controle de bancos, de clientes, de fornecedores, controle de despesas e controle da movimentação de caixa, são fundamentais para o sucesso do fluxo de caixa.

Uma análise básica que podemos fazer usando o fluxo de caixa, é sobre quando o ocorre, por exemplo, o descasamento de prazos entre recebimentos e pagamentos. A empresa pode estar tendo um prazo curto para pagar os fornecedores e em compensação estar dando um prazo longo para os recebimentos de seus clientes. Tendo em mãos o controle de duplicatas a receber, cheque pré-datado ou outro controle de recebimento futuro, confrontado com o contas à pagar em um fluxo de caixa, está informação de descasamento ficará evidente.

Com o fluxo projetando uma visão futura de receitas e despesas (baseados no histórico da empresa, nunca em informações super ou sub-valorizadas) podemos ter a certeza que teremos capital suficiente para a aquisição de maquinário, ou não. E mais, ainda podemos ver o impacto dele em cima da nossa produção projetando novas também receitas.

São muitas as decisões que podemos tomar com análise do fluxo, o que fazer com as sobras de caixa? Aplicar no mercado financeiro? Comprar matéria prima? Ou quem sabe antecipar compromissos com fornecedores, se o desconto é interessante porque não?

Estas questões podem ser muito bem respondidas quando a empresa possui controles eficazes e que traduzem a realidade.

Ao trabalhar com valores projetados não devemos subestimar os custos e supervalorizar as receitas e tão pouco o contrário, devemos sim fazer uma análise criteriosa das estimativas.

Então mãos a obra desenvolva o seu fluxo de caixa, desenvolva outros controles, domine a gestão financeira da sua empresa para a tomada de decisões estratégicas e correções de rota.

Qual a diferença entre Demonstrativo de Resultados e Fluxo de Caixa?

O Fluxo de Caixa mostra as movimentações realizadas, e o seu impacto no caixa da empresa. Já o Demonstrativo do Resultado demonstra o lucro ou o prejuízo da empresa e pode exibir operações que ainda não aconteceram. Exemplo: a sua empresa adquire um veículo para entregas de mercadorias, em 36 parcelas, este valor irá aparecer de forma integral no Demonstrativo do Resultado, porém no fluxo de caixa somente irão refletir as parcelas de cada mês. Porque disto? Porque o Demonstrativo do Resultado tem por base os registros contábeis, que registram no Ativo, a aquisição integral do bem.

Publicidade

Publicidade
 
Desenvolvido por Alexandre Ferrão e Gilson Joanelo